1. Home
  2. Onde operamos
  3. Operados
  4. PSVM

PSVM

O desenvolvimento PSVM é formado por quatro campos de petróleo – Plutão, Saturno, Vénus e Marte – todos eles descobertos entre 2002 e 2004 a uma profundidade de até 2.000 metros
O petróleo do PSVM é produzido através de um navio com casco convertido, unidade flutuante de armazenamento e transferência (FPSO), que é a primeira FPSO de águas ultraprofundas em Angola

 

A produção inicial virá de três poços situados no campo Plutão, seguindo-se outras entradas em produção durante os anos de 2013 e 2014. Até à data, foram anunciadas 19 descobertas no bloco 31.


Os parceiros da BP no bloco são a empresa nacional de petróleo Sonangol P&P, a Statoil e a SSI 31. A Sonangol é o concessionário. 

 

Parceiros do projecto PSVM:
BP é o operador (26,67%)
Sonangol P&P (45%),
Statoil (13,3%)

SSI 31(15%).

 

  • O PSVM consiste num FPSO convertido com 19 módulos de costados e uma torreta montada na proa. O peso aproximado dos costados é de 20.000 e o da torreta de 3.000 toneladas 
  • O FPSO produz uma média de 106.000 bpd, com uma capacidade de produção projectada inicial de 157.000 bdp e uma capacidade de armazenamento de aproximadamente 1,8 milhões de barris.
  • 40 poços de produção, gás e injecção de água e 8 poços (capitalizados) com localizações e funções definidas.
  • 15 colectores e equipamento submarino relacionado.
  • 155 km de ductos e 93 km de cabos umbilicais de controlo.
  • Os módulos dos costados foram construídos em Singapura e na Malásia. 
  • O primeiro petróleo do PSVM foi conseguido em 6 de Dezembro de 2012.
  • 8 dos 15 colectores foram construídos em Angola 
  • O poço mais profundo VNWA tem cerca de 4.000 metros TVD (profundidade vertical real) 
  • Poço mais longo: VBPA com cerca de 4.900 m MD 
  • 35% da propriedade do navio-sonda Discoverer Luanda é detida por uma empresa angolana 
  • 8 dos 15 colectores estão a ser construídos em Angola 
  • A nova base de fornecimento marítimo e estaleiro de junções múltiplas foi estabelecida em Porto Amboim. O trabalho de junções múltiplas envolveu 175.000 horas de mão-de-obra e 5.500 soldaduras.
  • As junções múltiplas foram realizadas em Dande. O trabalho envolveu 320.000 horas de mão de obra e 5.820 soldaduras em 66 km de ductos.
  • Foram fabricados vários cabos umbilicais na fábrica da Angoflex, no Lobito 
  • A maior parte dos apoios de módulos, vasos atmosféricos diversos, pilhas de sucção e suportes de tubos está a ser fabricada principalmente no estaleiro da Sonamet, no Lobito, e no estaleiro da Sonils, em Luanda.
  • Os flutuadores e pilhas foram construídos no Lobito.
  • O projecto criou muitos postos de trabalho directos e indirectos.
  • O projecto está a apoiar projectos de responsabilidade social das empresas (CSR).