1. Home
  2. Quem somos
  3. O que fazemos
  4. Biocombustíveis

Biocombustíveis

Nossa capacidade total de processamento é de 10 milhões de toneladas de cana por ano
BP acquired a 50% stake in Tropical BioEnergia S.A., a joint venture established by Brazilian companies Santelisa Vale and Maeda Group, which has constructed a 435 million liter (115 million gallon) a year ethanol refinery in Edéia, Goias State, Brazil. The joint venture also intends to progress plans to build a second ethanol refinery, investing a total of approximately R$1.66 billion (US$1 billion) in the two refineries

A BP iniciou suas atividades de biocombustíveis em 2008, por meio da joint venture Tropical Bioenergia, situada em Edéia (GO), tornando-se a primeira empresa internacional de energia a investir em biocombustíveis a partir de cana-de-açúcar no Brasil.

 

Em 2011, consolidou a aquisição da Tropical Bioenergia e de mais duas unidades de produção de etanol, uma em Itumbiara (GO) e outra em Ituiutaba (MG).

 

Entre 2011 e 2013, investiu em tecnologia e na expansão das unidades, otimizando seu portfólio de produtos, que hoje compreende etanol anidro e hidratado, açúcar e cogeração de energia.

 

Em 2014, investiu na duplicação da Tropical, elevando a capacidade combinada de processamento de cana-de-açúcar das três unidades para 10 milhões de toneladas por ano.

 

Em 2017, realizou uma joint venture com a Copersucar, líder mundial em comercialização de açúcar e etanol, para operação do Terminal de Combustíveis localizado em Paulínia (SP), ampliando significativamente sua presença comercial no Brasil.

 

A empresa ainda gera 1.000 GWh/ano de eletricidade a partir de bagaço de cana-de-açúcar, energia suficiente para atender 1,3 milhão de pessoas.

Nossas operações

 

Atualmente, a BP opera três unidades processadoras de cana-de-açúcar no Brasil, duas em Goiás e uma em Minas Gerais, onde trabalham cerca de 4,5 mil pessoas

 

Tropical

Localizada no município de Edéia, a cerca de 200 km de Goiânia, a unidade Tropical foi construída em 2007, utilizando modernas técnicas de processamento de cana-de-açúcar, como o difusor. No ano seguinte, a BP tornou-se sócia da unidade, adquirindo 50% das ações e tornando a então chamada Tropical BioEnergia em uma joint venture. No último trimestre de 2011, a BP anunciou a aquisição do restante das ações, assumindo o controle operacional da Tropical. Hoje, a unidade emprega mais de 2 mil profissionais. Em 2014, foi concluída a expansão da Tropical, que dobrou a sua capacidade de produção, elevando a capacidade conjunta das três unidades para 10 milhões de toneladas por ano.  

Tropical BioEnergia Mill - realeases on file
Tropical BioEnergia Mill - realeases on file

Itumbiara

A unidade Itumbiara está instalada no município de mesmo nome, em Goiás, próximo à fronteira com Minas Gerais, a cerca de 200 km de Goiânia e 130 km de Uberlândia. A construção dessa unidade terminou em 2008. Com capacidade para moer até 2,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano, e empregando 1,7 mil pessoas, é capaz de produzir etanol anidro (tipo adicionado à gasolina), etanol hidratado (tipo encontrado nos postos de combustíveis), açúcar VHP (Very High Polarization, da sigla em inglês – especificação técnica que indica que o açúcar é bruto), e ainda exporta eletricidade adicional para o Sistema Energético Brasileiro – assim como as outras unidades operadas pela BP.    

Ituiutaba

Na região do Triângulo Mineiro, a pouco mais de 130 km de Uberlândia, fica a unidade Ituiutaba, com base no município de mesmo nome. Assim como a unidade Itumbiara, esta foi construída em 2008 já utilizando o processo com difusor para extração do caldo da cana-de-açúcar, e fazia parte da CNAA: Companhia Nacional de Açúcar e Álcool, empresa adquirida pela BP no primeiro trimestre de 2011. A capacidade da unidade é de moer cerca de 2,5 milhões de toneladas por ano, empregando mais de 2 mil pessoas, e com a mesma flexibilidade de produção encontrada nas outras unidades.

Tropical BioEnergia Mill - realeases on file

Conheça nossos outros negócios: