Press Release

14/05/2013

A BP vence oito blocos de exploracão em águas profundas na 11a Rodada de Licitações

A BP e os parceiros Petrobras, Total e Petrogal venceram as licitações de 8 blocos em águas profundas na costa brasileira, durante a 11ª Rodada de Licitações da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A BP será operadora em dois dos oito blocos. 

As empresas assumiram compromisso de explorar os blocos FZA-M-57, FZA-M-59, FZA-M-86, FZA-M-88, FZA-M-125 e FZA-M-127, na Bacia do Foz do Amazonas, BAR-M-346, na Bacia de Barreirinhas, e POT-M-764, na Bacia Potiguar, em busca de petróleo e gás, com direito a produzir qualquer descoberta comercial sob o regime de concessão brasileiro. 

A BP será operadora com 70% de participação no bloco FZA-M-59 e com 50% de participação no bloco BAR-M-346.

“A BP está muito satisfeita com o resultado. Com essas aquisições, aumentaremos nossa presença exploratória em áreas de fronteira ao longo da margem equatorial brasileira, com base em nossa especialização em águas profundas. Estamos preparados para executar um bem-sucedido programa de exploração, trabalhando com nossos parceiros Petrobras, Total e Petrogal”, afirmou Mike Daily, vice-presidente executivo de exploração da BP. 

As ofertas vencedoras anunciadas hoje representam mais um importante passo da BP no segmento de exploração e produção de óleo e gás no Brasil, aumentando a presença após a compra da Devon Energy em 2011 com participação em dez blocos, e o subsequente farm-in em quatro blocos operados pela Petrobras em águas profundas na margem equatorial brasileira, realizado em 2012. 

“Esse é um resultado importante para a BP, pois reafirma nossa parceria de longo prazo com o Brasil, expandindo nosso portfólio de E&P para 22 concessões em sete diferentes bacias sedimentares brasileiras, que se somam aos nossos negócios em biocombustíveis, lubrificantes, combustíveis de aviação e marítimos”, disse Guillermo Quintero, presidente regional da BP Brasil. 

A BP e os parceiros agora aguardam para finalizar as outorgas junto à ANP. A assinatura dos contratos, que será efetuada por meio da subsidiária brasileira BP Energy do Brasil Ltda., está prevista para acontecer em agosto deste ano.