Press Release

05/2012

BP Biocombustíveis financia pesquisas da FAPESP e do CTBE em bioenergia

Empresa será coparceira de entidades. Total investido nos projetos chega a R$ 100 milhões.

A BP acaba de fechar um contrato com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) em que será cofinanciadora em projetos de pesquisa de médio e longo prazos (de até 10 anos) de universidades e/ou institutos de pesquisa no Estado de SP que tenham temas relacionados à bioenergia. O valor total a ser investido será de US$ 50 milhões (cerca de R$ 100 milhões), ao longo de 10 anos, dos quais a empresa entrará com metade e a Fundação com os outros 50%.
Serão selecionados pela BP Biocombustíveis e FAPESP, a partir de convite via edital, planos de pesquisa com qualidade científica e técnica, incentivando a pesquisa avançada e a formação de pessoas.
Outra parceria da companhia é o projeto com o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) para elevar a produtividade de usinas de cana, com investimento total de cerca de R$ 4 milhões, divididos igualmente entre a empresa e o laboratório. 
Com aplicação imediata e previsão de conclusão para daqui a dois anos, a iniciativa tem como finalidade desenvolver um processo em fermentação contínua para a obtenção de vinhos de alto teor alcoólico, com o qual se consiga melhor desempenho das leveduras com a redução da temperatura da fermentação – dos usuais 34 °C para menos de 32 °C. Os vinhos, neste caso, não são a bebida, mas o nome que se dá ao mosto, ou caldo da cana, após o processo de fermentação e antes da destilação. A elevação do seu teor alcoólico permite reduzir a geração de vinhaça e o consumo de vapor, o que eleva a eficiência da usina. 
Neste processo, o mosto passa por um tratamento térmico para reduzir a quantidade de bactérias diluídas. Além disso, o fermento passará por um processo de recomposição nutricional, para assegurar uma fermentação contínua de alto desempenho.