Press Release

28/09/2012

BP lança projeto de pesquisa de 10 milhões de dólares envolvendo universidades brasileiras e britânicas

Rio de Janeiro – A BP anunciou hoje um projeto de pesquisa de 10 milhões de dólares que envolve a colaboração de cinco universidades brasileiras e três universidades britânicas. 

O projeto, que tem por objetivo aprimorar o entendimento da formação da Bacia do Parnaíba no Nordeste do Brasil, vai combinar dados sísmicos de reflexão da crosta profunda, sismologia e estudos geológicos de campo. 

Tendo início com a aquisição sísmica, o projeto vai envolver estudantes das Universidades Federais do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Brasília e, ainda, do Observatório Nacional, bem como das Universidades de Aberdeen, Cambridge e Oxford.

O projeto foi lançado durante a visita ao Brasil do Primeiro Ministro britânico, David Cameron, com a assinatura de convênio pelo Dr. Mike Daly, Vice Presidente Executivo da BP e pelo Prof. Dr. Isaac Roitman, Decano de Pesquisa e Pós-Graduação da UnB.

“O Brasil e o Reino Unido estão compromietidos com o aproimoramento das nossa excelentes relações em ciências, pesquisa e educação superior. Esse novo acordo vai fortalecer ainda mais nosso laços” disse David Willetts, Ministro de Estado Britânico para Universidades e Ciências. “Também vai abrir mais oportunidades para nossos cientistas, universidades e empresas de ponta para colaboração e aprendizado mútuo, desenvolvendo conhecimentos e competências em nossos países”.

“Acreditamos que a Bacia do Parnaíba representa um excelente laboratório para entender bacias cratônicas em geral e aprofundar o conhecimento sobre seus mecanismos de desenvolvimento” disse o Dr. Mike Daly, Vice-Presidente Executivo da BP.

“Os dados sísmicos adquiridos pela BP serão interpretados junto com outros dados geofísicos e geológicos, aumentando o conhecimento dos cientistas brasileiros e britâncios envolvidos no projeto, com o objetivo de criar uma visão geológica integrada e entender o potencial dos recursos petrolíferos da bacia”.

A bacia do Parnaíba é uma bacia cratônica clássica que tem sido pouco explorada. Bacias cratônicas são tipicamente grandes bacias terrestres sub-circulares formadas durante longos períodos de tempo sobre espessa crosta continental. Algumas têm produzido bilhões de barris de hidrocarbonetos, especialmente no Hemisfério Norte, mas a maioria ainda é pouco explorada. Indícios de petróleo e gás e os anúncios de recentes descobertas demonstram o potencial da Bacia do Parnaíba, mas esta ainda não é uma província de petróleo estabelecida.

A BP contratou a Global Geophysical em uma base não-exclusiva para adquirir uma linha sísmica regional de 1.440 quilômetros através da bacia, passando pelos estados do Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí e Ceará. Estes dados serão disponibilizados para as universidades, que irão integrar dados geofísicos e geológicos adicionais para a construção de um modelo que irá ajudar a compreender a evolução da bacia.

"Isso demonstra o compromisso de longo prazo da BP com o Brasil, onde estamos presentes em cinco bacias, a maioria das quais são fronteiras exploratórias", disse Guillermo Quintero, Presidente Regional da BP Brasil.“Este projeto voluntário vem se somar ao extenso programa de exploração e avaliação que a BP está realizando no Brasil entre 2011 e 2014”. 

Este projeto é patrocinado pela BP através de sua afiliada BP Energy do Brasil.